Parceiros na luta: lideranças fortalecem debates em busca de uma segurança eficiente Destaque

Quando o assunto é segurança pública, os profissionais envolvidos no combate a criminalidade têm o mesmo objetivo: reestruturação, valorização e os instrumentos necessários para a execução do trabalho com qualidade e eficiência. Pensando nisso, a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) e a Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) participaram recentemente de encontros que mostraram a importância da união e da parceria para mudanças efetivas no cenário atual.

No final de semana, a discussão aconteceu em Brasília durante o congresso da Cobrapol, realizado no clube da Agepol. O clima de luta e a sinergia entre os participantes enfatizou a unidade e disposição para trilhar um novo caminho. Na pauta, assuntos como aposentadoria diferenciada, carreira única, reformas estruturais, sucateamento e novo modelo de segurança fizeram parte do discurso de representantes de diferentes regiões do País. Todos entenderam a necessidade de compreensão das reivindicações da categoria, já que defender as causas dos policiais significa beneficiar toda a sociedade.

A apresentação de relatórios por grupos temáticos sobre Lei Orgânica, Ciclo Completo (CPP), Unificação das polícias e Reforma da Previdência também integrou os dois dias do evento. “Sabemos que juntos podemos mudar os rumos da nossa história, por isso é muito gratificante observar o interesse da confederação em lutar pelos direitos da categoria. A realização de seminários como este é essencial para abordarmos temas que podem afetar diretamente os trabalhadores. Precisamos manter as lideranças atualizadas para que estejam prontas para dialogar com o governo”, afirmou o presidente do Sinpolsan, Marcio Pino, sempre atento as ações organizadas em prol dos policiais.

Outro exemplo de unidade foi registrado nesta segunda-feira (28) ao ser realizada uma reunião com o Secretário Nacional de Segurança Pública, o general Guilherme Theophilo. Na ocasião, foi apresentada a Lei Orgânica ao novo chefe do segmento. Estiveram presentes a Feipol-CN, Cobrapol, Feipol Norte, Sudeste e Nordeste e Sinpol CE e RR, além de assessores do Senasp. Durante quase uma hora, Theophilo teve a chance de conhecer detalhes do projeto mostrando-se aberto ao diálogo e pronto para valorizar medidas que valorizem a categoria e atendam seus antigos anseios. E, conforme já divulgado, os objetivos do novo gestor estão aliados às perspectivas dos policiais.

“O secretário tem como foco a padronização e integração do sistema de segurança pública e também um texto que congregue maior eficiência para a policia investigativa. Esse foi apenas um primeiro passo nas discussões, tenho certeza de que vamos avançar e alcançar as metas traçadas”, disse Pino. A previsão é de que um novo encontro aconteça em fevereiro, garantindo maior aproximação e evolução nos debates.