Comandante da PM defende categoria e Sindicato cobra mesma postura de chefes da Polícia Civil Destaque

Comandante da PM defende categoria e Sindicato cobra mesma postura de chefes da Polícia Civil

Para que o governo nos valorize, é preciso que tenhamos firmeza e convicção em relação aos direitos da nossa categoria. A declaração do comandante geral da Polícia Militar do estado de São Paulo, Marcello Vieira Sales, em relação a Previdência Social dos militares mostra a importância de um posicionamento sério e efetivo baseado na situação atual dos profissionais de segurança. Contra fatos não há argumentos, já dizia o ditado. E quando se trata de combater a criminalidade, sobram evidências.

“Sou a favor da manutenção dos 30 anos, a integralidade e a paridade dos vencimentos tanto para os profissionais da ativa, como na reserva, pois a nossa profissão é diferente. O constituinte de 88 quando decidiu separar as carreiras, ele idealizou um profissional com dedicação exclusiva e é isso que nós somos. Quando entramos nos quadros da PM juramos perante a bandeira defender a pátria com o sacrifício da própria vida. Em 2018, mais de 60 militares morreram em serviço ou em razão da função. Não podemos falar que somos iguais”, disse o comandante, nesta terça-feira, em vídeo que já viralizou na internet.

O Sinpolsan parabeniza o chefe da PM pelo seu posicionamento e cobra uma atitude semelhante dos diretores, seccionais e delegados gerais das Polícias Civis. “É necessário que se posicionem a favor da sua categoria para que possamos ter apoio e solidez nas nossas ações. A declaração do comandante da PM fornece a sociedade um panorama do que acontece com os policiais e isso faz com que todos tenham conhecimento do porquê de algumas lutas e reivindicações. O mesmo acontece com os civis. Muitas vezes somos vistos como ‘incompetentes’, mas a grande maioria não sabe da nossa realidade”, destacou o presidente do Sinpolsan, Marcio Pino.