Enquanto policiais buscam jornada justa, governador anuncia abertura de delegacias por 24 horas sem novas contratações Destaque

Enquanto policiais buscam jornada justa, governador anuncia abertura de delegacias por 24 horas sem novas contratações

Novo governador de São Paulo anuncia que, até o final de fevereiro, três novas delegacias da mulher estarão abertas 24 horas. Dados divulgados pela imprensa apontam para um aumento significativo de casos de feminicídio. Aparentemente, a decisão de João Dória está totalmente condizente com a realidade. Qual seria o problema, então? Para quem acompanha apenas um lado da história, nenhum. No entanto, para um grupo de trabalhadores que segue pedindo valorização e sendo vítima de uma carga horária de trabalho excessiva sem remuneração e estrutura adequadas, todos.

Para manter mais DPs em funcionamento por um longo período, é preciso primeiro resolver a questão da falta de efetivo. Para permitir que o público tenha um atendimento adequado, é necessário antes otimizar os serviços da Polícia Civil. Para que as mulheres encontrem nessas delegacias o respaldo que precisam, é primordial que juízes e promotores também estejam de plantão durante a madrugada. Não basta fazer promessa, é fundamental ter planejamento para cumpri-la.

Infelizmente, enquanto o governo não conhecer de perto a situação da segurança pública brasileira, a expressão popular “despir um santo para cobrir outro” será sempre a base dos seus discursos. “Volto a dizer, delegacia aberta, não significa delegacia funcionando. Existem delegacias como DIG, DISE e Departamentos como DENARC e DEIC, que fecham para o público, mas funcionam 24 horas, os investigadores trabalham diuturnamente, sem necessidade de estarem abertos”, afirmou o presidente do Sinpolsan, Marcio Pino. Mais uma vez, ele reiterou a falta de solução para questões que envolvem a categoria priorizando, sempre, declarações de alto impacto que, na prática, não trazem resultado efetivo.

“É de conhecimento do governador que temos déficit de funcionários. A ausência de planejamento novamente vai acarretar aumento da jornada de trabalho em um cenário no qual os agentes já são tratados de forma desumana. Isso sem contar que os delegados não têm autonomia para certas ações. A maioria das medidas protetivas, por exemplo, tem que ser deferida e demanda autorização judicial. Não é tudo mil maravilhas como parece”, destacou Pino.

Em sua publicação no Instagram, Doria informou que tais delegacias estão localizadas na Zona Norte da capital paulista, em Sorocaba e em Santos. “Boa parte das ocorrências desta natureza acontecem durante a noite e muitas destas vítimas não têm a quem recorrer nesse momento de fragilidade. Conforme afirmei em minhas redes sociais, vamos abrir as delegacias da forma correta”. Será mesmo, governador?